SEJAM BEM VINDOS!

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

domingo, 28 de fevereiro de 2010

SEI QUE...





Eu sei que você sabe que eu também sei, me desculpe às drogas não me fizeram bem;
Os dias passam rápidos, os tesouros terminam aqui sem nunca terem sido enterrados;

Deus me ajuda para ser forte como nunca me senti, o passado me sacode, o horror me morde. Quero te ter em meus braços finos e fortes, quero poder te acolher, você me olha e me desmonta como tudo que sabe. Você me fez.

O horizonte é tão longo que não da para tocar e o céu fica no meio onde posso me olhar;
As paredes estão frias e a casa a se olhar com lembranças repentinas de uma vida que não há;
Eu sei que você sabe que eu também sei, eu sei que você sabe o que eu não sei;
Eu sei! Eu sei! Eu sei!!! Não, não sei.

Ele olhou para mim

Ele olhou para mim e chorou, suas lágrimas amargas de horror. Os dias são dias amargos, quando estou só. Toda tempestade vem com um pouco paz.

Nós sempre perdemos quando queremos ganhar;
Todos os sábios estão mortos e você o que faz? E você o que fez?

Ela disse que sempre me amaria;
Seus olhos me diziam que não duraria mais que dois orgasmos;
Suas mãos tão geladas quanto o outono no deserto, me toca e me arrepio;
Meu espírito sempre soube que perderia.

Nós sempre perdemos quando queremos ganhar;
Todos os sábios estão mortos e você o que faz? E você o que fez?

Você o que faz?

http://poemasdecaverna.blogspot.com
Marcos Henrique



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

POEMA 35


Depois de meses de escuridão enxergo a luz com os olhos do coração;
Ainda sinto o escuro tão claro e melancólico para mim.

Minha alma se perde;
Se acha
Se mata
Renasce
Encarna
Se acaba
Regride
Duvida
Se cala.

Não sabe ao certo o que é o certo;
Não sei ao certo se estou certo, nem sei se sei me expressar com clareza, com a caneta que tende a falhar.

Nove meses se passaram, o escuro foi meu feto que acabei de abortar.

Marcos Henrique
http://poemasdecaverna.blogspot.com







quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

CONTEMPLAÇÃO


Namoro a lua
Exploro a rua
Num céu infinito eu me perco
Ultrapasso meus cinco sentidos

Quero a imensidão do horizonte
Algo num tempo sem espaço
Deito meu sonho num voo rasante
Arrisco uns loucos e ousados passos

Abraço o vento fresco da noite
Derramo a chuva em meus olhos
A luz envolve meu corpo
Sou parte sinuosa do todo.

Bruna Longobucco 
 


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Canção Minima

No mistério do Sem-Fim,
equilibra-se um planeta.
E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro, uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,
entre o planeta e o Sem-Fim,
a asa de uma borboleta

(Cecília Meireles)




terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

*REPRIMIR, COMPRIMIR E IMPRIMIR*


Nunca reprimir as emoções. 
Comprimir a culpa e divertir sem desculpa. 
Imprimir o interesse e simpatia, deixá-los bem estampados 
na boa convivência. 
REPRIMIR 
COMPRIMIR 
IMPRIMIR 
Depois recompor-se. 

***Ana Maria Gonçalves*** 
http://contosdeumquotidiano.blogspot.com/

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Quando chegar...


quando chegar aos 30
serei uma mulher de verdade
nem Amélia num ninguém
um belo futuro pela frente
e um pouco mais de calma talvez
e quando chegar aos 50
serei livre, linda e forte
terei gente boa ao lado
saberei um pouco mais do amor
e da vida quem sabe
e quando chegar aos 90
já sem força, sem futuro, sem idade
vou fazer uma festa de prazer
convidar todos que amei
registrar tudo que sei
e morrer de saudade

Martha Medeiros

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O Amor, Única Porta de Saída.


O amor é um sentimento espontâneo, é a única porta de saída. 
É uma palavra pequena, quatro letras, mas com uma imensidão 
de valores. 
Amar, atrair e aproximar. 
Miraculoso e apetitoso. 
Ornamentado e ousado. 
Renascente e nascente. 
Rendoso e até renegado. 
A-M-O-R... 
A-M-A-R... 

***Ana Maria Gonçalves*** 
http://atelierdaspoesias.blogspot.com/

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Predestinados


Teus cabelos que a pouco desalinhei
Com afagos e meiguices, que só a ti farei
Deste-me o norte, dei-te a firmeza

Juntos no amor, unidos na certeza
Que por muito tempo ainda, seremos
Felizes na plenitude do nosso amor

Nossos sentimentos serão um pacto de corações selados
Companheiros que a vida uniu, estávamos predestinados

                                                                     Elsy Myrian Pantoja





quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

RECORDO AINDA


Recordo ainda... e nada mais me importa...
Aqueles dias de uma luz tão mansa
Que me deixavam, sempre, de lembrança,
Algum brinquedo novo à minha porta...

Mas veio um vento de Desesperança
Soprando cinzas pela noite morta!
E eu pendurei na galharia torta
Todos os meus brinquedos de criança...

Estrada afora após segui... Mas, aí,
Embora idade e senso eu aparente
Não vos iludais o velho que aqui vai:

Eu quero os meus brinquedos novamente!
Sou um pobre menino... acreditai!...
Que envelheceu, um dia, de repente!...

Mario Quintana


terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Ilhada.


Sou um pedaço de alma
cercada de sonhos por todos os lados.
Quero mergulhar na ilusão
mas acabo navegando na sensatez.
Remo de encontro à fantasia,
mas a maré me traz de volta à realidade

Marineide (22/12/82)



domingo, 14 de fevereiro de 2010

Você é o que ninguém vê.






você é a palavra dita para ajudar,
os gritos destrancados da garganta,
os pedaços que junta,
você é o orgasmo, a gargalhada, o beijo,
você é o que você desnuda...
Você é a raiva de não ter alcançado,
a impotência de não conseguir mudar,
você é o desprezo pelo o que os outros mentem,
o desapontamento com o governo,
o ódio que tudo isso dá,
você é aquele que rema, que cansado não desiste,
você é a indignação com o lixo jogado do carro,
a ardência da revolta,
você é o que você queima...
Você é aquilo que reivindica,
o que consegue gerar através da sua verdade e da sua luta,
você é os direitos que tem, os deveres que se obriga,
você é a estrada por onde corre atrás,
serpenteia, atalha, busca,
você é o que você pleiteia...
Você não é só o que come e o que veste.
Você é o que você requer, recruta, rabisca, traga, goza e lê.
Você é o que ninguém vê...'

Martha Medeiros

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Hipotéticamente falando de amor.


Quero agradecer minhas amigas Elsy e Ariani que me ajudaram a publicar este poema.
Eu não queria postá-lo sem a atual formatação e não sabia como fazer. 
Foi preciso mudar o formato do documento original e gerar um código. A Elsy deu a idéia,
revisou o texto e a Ariane entrou em ação e veja que lindo pano de fundo ela elaborou.
Obrigada amigas, sem vocês nada disso seria possível!
Vale a pena uma visita aos blogs destas duas amigas:
Elsy - "Momentos" - http://sandicesdemomento.blogspot.com
Ariane - "Canto da Ari" - http://cantodaari.blogspot.com

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

POESIA FALA



Poesia fala
Do eu
Dos outros
Das coisas
Do tempo

Poesia traduz a dor e a alegria
a calma e a euforia
a paixão e o amor

É expressão da verdade
O recado da alma

Poesia fala
Da espera
Do amor
Do horizonte infinito
De um céu sem cor

Poesia disfarça
A tormenta interior
Quando troca a tempestade pelo sol
O insípido pelo sabor

Poesia é nuance sem fim
Rima e possibilidade
É a arte transformando o não em sim
Poesia é um contorno de muitas formas
E ser poetisa, 
a melhor parte de mim.





quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010


click to create your own


Bom dia querida amiga.
Manda embora esse desânimo...
Acabe com essa tristeza...
Hoje é dia de ser feliz.
Hoje é dia de sorrir.
Hoje é dia de sonhar.
Está na hora de voltar...
Por favor, me trás de volta,
Aquela mulher alegre
Aquela que eu conheci...
Que é amiga e companheira.
Por favor, me trás de volta,
A Lê bonita e faceira!
Com amor, Marineide. (10-02-2010) 



terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A Generosidade e a Compaixão




A generosidade e a compaixão

Andam juntas

E iluminam o coração

Quando nos doamos por inteiro

Passamos a fazer parte

De um mundo verdadeiro

A dimensão além desta vida

É o espiritual quem em nós habita

E se a mão amiga é estendida

Ao irmão que nada tem

Redimimos nossa alma

E nos elevamos mais além

Colocarmos-nos no lugar do outro

Partilhando sua dor

Não há neste ato sublime

A maior prova de amor  
Elsy Myrian Pantoja
http://perdasdanos.blogspot.com


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Eu te Amo



єυ тє αмσ ιѕѕσ 
иιиgυέм є иαdα ναι мυdαя 
ѕєι qυє иãσ ѕσυ cσяяєѕρσиdιdα
ρσя νσcê νσυ dєιχαя dє ℓυтαя 

ρσяqυє тєм qυє ѕєя αѕѕιм?
ρσяqυє νσcê иãσ gσѕтα dє мιм?

נά тєитєι dє тαитαѕ мαиєιяαѕ 
мαιѕ αιиdα иãσ cσиѕєgυι
тє ρяσмєтσ dσ мєυ cσяαςãσ 
νσcê υм dια ναι ѕαιя 

вєℓℓ тσяqυαтσ
http://eternamente-isabeltorquatobatista.blogspot.com






sábado, 6 de fevereiro de 2010

Regênese


As idéias que existem perdidas no espaço
A mente do Universo se põe a pensar
E o humano esquecer do que já foi vivido
O já esquecido volta a encontrar.

O mundo pensando nas memórias vazias...
No princípio de um fim que nunca se acaba
Nova face de um ente que se anuncia
O já extinto em outra vida nasce.

Não importa se finda ou se aparece
Continuando aquilo que nunca acabou
E se alguma alma morre no decorrer da vida
Um ser novo surge em virtude do amor.
(2007)

Image and video hosting by TinyPic

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010



Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

(Machado de Assis)

Related Posts with Thumbnails
 
Topo