SEJAM BEM VINDOS!

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Essa sou eu


Porque ser "eu", não é só ser feliz o tempo todo,
nem distribuir sorrisos, nem me arriscar nos poemas.
Eu também fico triste, dificilmente, mas fico.
E não é porque é segunda feira, é porque sou humana
e cheia de defeitos como qualquer um, apesar de ser única.
A unidade me faz ímpar e muitoooo esquisita,
mas essa sou eu, muito prazer, e até mais.
(RêFortal)



Photobucket

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Se...


Se temos de esperar,
que seja para colher a semente boa
que lançamos hoje no solo da vida.
Se for para semear,
então que seja para produzir
milhões de sorrisos,
de solidariedade e amizade.
Cora Coralina




Photobucket

quinta-feira, 19 de abril de 2012

MÁQUINA BREVE


O pequeno vaga-lume
com sua verde lanterna,
que passava pela sombra
inquietando a flor e a treva —
meteoro da noite, humilde,
dos horizontes da relva;
o pequeno vaga-lume,
queimada a sua lanterna,
jaz carbonizado e triste
e qualquer brisa o carrega:
mortalha de exíguas franjas
que foi seu corpo de festa.
Parecia uma esmeralda
e é um ponto negro na pedra.
Foi luz alada, pequena estrela
em rápida seta.
Quebrou-se a máquina breve
na precipitada queda.
E o maior sábio do mundo
sabe que não a conserta.
(Cecilia Meireles)



Photobucket

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Poema XLIV


Saberás que não te amo e que te amo
posto que de dois modos é a vida,
a palavra é uma asa do silêncio,
o fogo tem uma metade de frio.

Eu te amo para começar a amar-te,
para recomeçar o infinito
e para não deixar de amar-te nunca:
por isso não te amo ainda.

Te amo e não te amo como se tivesse
em minhas mãos as chaves da fortuna
e um incerto destino desafortunado.

Meu amor tem duas vidas para amar-te. 
Por isso te amo quando não te amo e por isso te amo quando te amo.

(Retirado de: Cem sonetos de amor)
Pablo Neruda


Photobucket

sexta-feira, 13 de abril de 2012

ATALHO


Quero um atalho
com sombras refrescantes,
a esse meu raciocínio lento,
que por vezes me trai.
Minha alma tem
o peso das lembrança
de notas musicais,
sou lágrima que não chorei,
amor que não vivi,
que espero viver.
Sou meu melhor momento,
inquietação constante,
sou teu claro despertar.
Intenso, visceral,
sou vida que pulsa,
sangue quente corrente.
Quero um atalho
com sombras refrescantes
sou amor sou
constantemente amar.

ANDRE RUIZ
http://butecopoetico.blogspot.com/


Photobucket

sábado, 7 de abril de 2012

CANÇÃO


Pus o meu sonho num navio e o navio
em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
 e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.
(Cecília Meireles)

Photobucket

quarta-feira, 4 de abril de 2012

AMANHÃ ESTÁ NO FUTURO


Amanhã é um dia pra ser estreado,
um dia novo que ninguém  usou...
É no amanhã que reside a esperança,
a ilusão se despe de cores
e aparece de branco, sem pudores!
Amanhã está no futuro, embora não seja verbo
Amanhã não se conjuga, se espera...



Photobucket

domingo, 1 de abril de 2012

Condenação da ré!


Os teus versos são arautos
Dos teus fundos sentimentos;
Constarão sempre nos autos
Dos teus muitos julgamentos.
Que tua sentença se exprima
Sempre pela melhor rima
Destes jurados atentos.
Fica a ré condenada a versejar por tempo indeterminado.

Por R.R. Barcellos
Niteroi
http://seteramos.blogspot.com/

Photobucket
Related Posts with Thumbnails
 
Topo